Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
HA - BOUCHRA OUIZGUEN

HA - BOUCHRA OUIZGUEN

Teatro & Arte | Dança

Teatro Municipal Rivoli

Grande Auditório
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2016
jan
23
Realizado

Promotor

Câmara Municipal do Porto

Breve Introdução

Inspirado nas quadras de Djalâl ad-Dîn Rûmî, grande poeta persa e místico sufi, “Ha!” explora a alegria. Mas qual alegria? De génio ou de sabedoria? Ordinária ou sanguinária? Alienadora ou libertadora? Amorosa ou desesperada? Delirante ou insana? Se, na Europa, os loucos são sempre encarados como “doentes”, este não é o caso na cultura árabe, onde os mesmos têm um lugar na sociedade. As palavras para descrevê-los são numerosos como são os remédios que passam através da música, dança e rituais místicos, como o transe ou xamanismo. A peça evoca uma variedade de tradições. Prosseguindo o processo que levou ao sucesso de “Madame Plaza” (2011), Bouchra partiu em viagem por Marrocos, estudando diferentes regiões e formas de expressão. A inspiração para a sua linguagem, trabalho de corpo e sonoro é apreendida através das pessoas que conhece, nas montanhas, no deserto, em escolas ou em bares: aquelas que nos assustam e que nos repelem; aquelas que são estranhas a todos e até a si mesmas; aquelas cujo silêncio nos perturba; aquelas cujas vozes revelam seres fracturados; aquelas cujos corpos se dobram para revelar uma alma fraca ou um coração magoado; aquelas que, pela intensidade da sua presença, denunciam uma vida vivida contra corrente.

Tradução

HA!

Bouchra Ouizguen (MA)

Great Auditorium Manoel de Oliveira TM Rivoli
10,00 EUR * Age limit/12

Inspired by the verses of Djalâl ad-Dîn Rûmî, great Persian poet and Sufi mystic, “Ha!” explores joy. But which joy? Of genius or wisdom? Ordinary or sanguinary, alienating or liberating, loving or desperate, delirious or insane? If in Europe the insane are always seen as ill, in Arabic culture this in not the case. The insane have an equal place in society. The words to describe them are numerous as are the remedies that can vary from music, dance and mystic rituals, like trance or shamanism. This piece evokes a variety of traditions.




Credits
Choreography: Bouchra Ouizguen
Performers: Kabboura Ait Ben Hmad, Fatima El Hanna, Bouchra Ouizguen, Halima Sahmoud, Fatna Ibn El Khatyb
Light design: Jean Gabriel Valot
Research: Otman El Mernissi
Production: Compagnie O
Coproduction: Festival Montepellier Danse 2012, Les Spectacles Vivants – Centre Pompidou, Kunsten Festival des Arts, Fabrica Europa, Institut Français / Ministère des Affaires Étrangères et Européennes (Paris)
Partners: Institut Français de Marrakech, Ecole Supérieure des Arts Visuels de Marrakech, Institut Français de Tétouan
With the support of programme Afrique et Caraibes from Institut Français
Duration approx.: 50 minutes


Biography
Bouchra Ouizguen is a Moroccan choreographer, born in Ouarzazate in 1980. She lives and works in Marrakesh, where she became one of the key names in choreography after 1998. Self taught dancer since she was 16, Bouchra created her first experimental pieces under the influence of film, silence, literature, light, music and death. She founded the association Anania in 2002, with Taoufiq Izeddiou and Said Ait Elmoumen, before she founded her own Compagnie O in 2010. She collaborates regularly with renowned artists like Mathilde Monnier, Bernardo Montet, Boris Charmatz and Abdellah Taia.



PARALELO

Talk after performance with Tiago Guedes, director of Teatro Municipal do Porto.


Workshop
Tue 19 and Wed 20 Jan
From 2:30pm to 5pm
Prison Establishment of Santa Cruz do Bispo

Physical warm-up
From 7pm to 8pm
Session oriented by Teresa Prima

Ficha Artística

Ficha Artística
Coreografia: Bouchra Ouizguen
Intérpretes: Kabboura Ait Ben Hmad, Fatima El Hanna, Bouchra Ouizguen, Halima Sahmoud, Fatna Ibn El Khatyb
Desenho de Luz: Jean Gabriel Valot
Investigação: Otman El Mernissi
Produção: Compagnie O
Coprodução: Festival Montepellier Danse 2012, Les Spectacles Vivants – Centre Pompidou, Kunsten Festival des Arts, Fabrica Europa, Institut Français / Ministère des Affaires Étrangères et Européennes (Paris)
Parcerias: Institut Français de Marrakech, Ecole Supérieure des Arts Visuels de Marrakech, Institut Français de Tétouan
Com o apoio do programa Afrique et Caraibes do Institut Français
Duração aprox.: 50 mins

Notas Suplementares

PARALELO

Conversa Pós-Espetáculo moderada por Tiago Guedes, diretor do Teatro Municipal do Porto


Workshop
Ter 19 e Qua 20 JAN
Das 14h30 às 17h00
Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo

Aquecimento Físico
Das 19h00 às 20h00
Sessão orientada por Teresa Prima

Informações Adicionais

Biografia
Bouchra Ouizguen é uma coreógrafa marroquina que nasceu em Ouarzazate em 1980. Vive e trabalha em Marraquexe, onde se tornou um dos principais nomes da cena coreográfica local após 1998. Autodidata e bailarina desde os 16 anos, criou as suas primeiras peças experimentais influnenciada pelo cinema, o silêncio, a literatura, a luz, a música e a morte. Fundou a associação Anania em 2002 com Taoufiq Izeddiou e Said Ait Elmoumen, antes de fundar a sua Compagnie O em 2010. Colabora regularmente com artistas reconhecidos como Mathilde Monnier, Bernardo Montet, Boris Charmatz e Abdellah Taia. Em 2010, recebeu o prémio de revelação coreográfica da Sociedade de Autores e Compositores Dramáticos e o prémio do Sindicato da Crítica de Teatro, Música e Dança pelo espetáculo “Madame Plaza”, onde partilhava o palco com três intérpretes sobre a tradição dos Aitas.

Pontos de Referência

Praça D. João I

Partilhar