Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento

"SÓ” I Jorge Palma

Música & Festivais | Concerto

Casa das Artes Famalicão

Grande Auditório
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2018
abr
20
Realizado

Duração

80 minutos

Abertura Portas

21:10

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Município de Vila Nova de Famalicão

Breve Introdução

"SÓ" I Jorge Palma
Música Pop
20 de abril, sexta-feira, 21:30
Grande Auditório
Entrada: 16 euros / Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 8 euros
M/6 anos
Duração: 80 minutos

"Só, Jorge Palma e um piano, revisitando um dos discos mais importantes da história da música nacional."

"O 25º aniversário da edição do meu álbum "Só" - piano e voz captados em simultâneo, composto por 17 canções interpretadas ao vivo em estúdio, como num recital mas sem público serve de pretexto para estes espetáculos especiais, no mesmo formato, onde espero reencontrar o público que tão bem me tem sabido acompanhar". Jorge Palma
"Só", é um espetáculo ímpar, especial e intimista, despido de todos os arranjos, à semelhança dos temas que fazem parte desta obra. Em palco, Jorge Palma, só, ao piano. Nada mais. Um verdadeiro reencontro com a essência do músico.

Editado em 1991, pela Polygram, "Só" é composto pelas mais emblemáticas canções de Jorge Palma que, 25 anos depois, continuam a fazer parte dos alinhamentos dos concertos e do imaginário de várias gerações. "Estrela-do-mar", "Frágil", "Bairro do Amor", "Terra dos Sonhos", "Deixa-me Rir" e "Só" são algumas das canções que nunca deixamos de ouvir.

O conjunto de concertos com que Jorge Palma celebrou em 2016 o 25º aniversário de "Só" deram agora origem a "SÓ ao vivo", disco editado no passado mês de dezembro.
Sem nostalgia, por que são muitos os motivos para festejar, o músico convida o seu público para estes concertos de celebração.

Fotografia: Tiago Miranda

Partilhar
Quadrilátero