Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
UM AMOR IMPOSSIVEL (UN AMOUR IMPOSSIBLE)

UM AMOR IMPOSSIVEL (UN AMOUR IMPOSSIBLE)

Teatro & Arte | Teatro

T. M. Joaquim Benite

Sala Principal
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2019
jul
07
a
2019
jul
08
Realizado

Duração

100 minutos

Promotor

Teatro Municipal Joaquim Benite

Breve Introdução

UN AMOUR IMPOSSIBLE

A partir do romance de Christine Angot, adaptado pela autora
Encenação de Célie Pauthe com Bulle Ogier e Maria de Medeiros

CENTRE DRAMATIQUE NATIONAL BESANÇON FRANCHE-COMTÉ (Besançon, França)

Seduzida pelo projecto da encenadora, a escritora aceitou o repto de transformar o seu romance numa peça de teatro. Duas actrizes encarnam os papéis de uma mãe e de uma filha cujo relacionamento está envenenado pelo incesto paterno. Autobiográfica, corajosa, a narrativa de cena resulta de um longo diálogo entre a escritora e a encenadora.

Célie Pauthe é uma reconhecida encenadora francesa e pedagoga teatral. Dirigiu textos de Heiner Müller, Thomas Bernhard, Ingmar Bergman, Eugene ONeill, etc. Trabalhou já em quase todas as grandes salas de teatro de França, incluindo o Théâtre Gérard Philipe, La Colline Théâtre national, ou o Odéon Théâtre de lEurope, em Paris. É desde 2013 directora do Centre national dramatique de Besançon, no Leste francês. A carreira da actriz Bulle Ogier atravessou já várias gerações de cineastas e encenadores, entre os quais Buñuel, Fassbinder, Chabrol, e no teatro Claude Régy, Luc Bondy, Patrice Chéreau, entre muitos outros. Apesar de brilhar na dianteira da constelação do estrelato mundial, sobretudo desde que fez de Anaïs Nin em Henry and June (1990) e de Fabienne em Pulp Fiction (1994), Maria de Medeiros não dispensa estas linhas. Fez o liceu em Lisboa, estudou representação em Paris. Em 2000 realizou o filme Capitães de Abril. Em 2003 protagonizou em A Castro, dirigida por Ricardo Pais.

LÍNGUA
Francês (legendado em Português)
DURAÇÃO
1h40
CLASSIFICAÇÃO
M/12

Ficha Artística

COLABORAÇÃO ARTÍSTICA
Denis Loubaton
ASSISTÊNCIA DE ENCENAÇÃO
Marie Fortuit
CENOGRAFIA
Guillaume Delaveau
DESENHO DE LUZ
Sébastien Michaud
MÚSICA E SOM
Aline Loustalot
VIDEO
François Weber
FIGURINOS
Anaïs Romand
DIRECÇÃO DE PRODUÇÃO
Yann Argenté
DIRECÇÃO DE CENA
Nicolas Gauthier e Mathieu Lontananza
OPERAÇÃO DE LUZ
Sébastien Michaud
OPERAÇÃO VÍDEO
Olivier Petitgas
OPERAÇÃO SOM
Johann Gilles

Transportes Públicos

Metro Sul do Tejo
TST

Partilhar

Serviços Adicionais

Veja ainda:

Time Takes The Time Time Takes

Teatro & Arte | Dança Contemporânea

T. M. Joaquim Benite

Sala Principal