Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Prelúdio ao Rei Lear

Prelúdio ao Rei Lear

Teatro & Arte | Teatro

T. M. Joaquim Benite

Sala Principal
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2020
nov
14
a
2020
dez
06

Próxima Sessão

14 nov 2020 21:00
Dias
Hrs
Min
Seg

Promotor

Teatro Municipal Joaquim Benite

Breve Introdução

Escrita por William Shakespeare entre 1605 e 1606, a peça Rei Lear é a obra teatral que serve de pano de fundo a este texto de Ferenc Molnár (1878-1952) jornalista, novelista e prolífico dramaturgo, um dos expoentes da literatura húngara da primeira metade do século XX. Conhecido já do público do Festival de Almada, em cuja edição de 2017 foi programada a sua peça mais afamada, Liliom ou a vida e a morte de um vagabundo, o teatro de Molnár regressa em 2020 ao grande palco de teatro de Almada com um dos seus textos menos conhecidos: a comédia sardónica em um acto Prelúdio ao Rei Lear, escrita em 1921, numa encenação assinada pelo director artístico da Companhia de Teatro de Almada, Rodrigo Francisco. Integrando um conjunto de três pequenas peças zombeteiras sobre os bastidores do teatro, Prelúdio ao Rei Lear tem uma trama que põe o teatro dentro do teatro.

Estamos a poucas horas da abertura do pano. Bánáti a figura principal da companhia de teatro e protagonista do Rei Lear que está em cena irrompe desesperado palco adentro: é perseguido por um marido ciumento, que o apanhou em flagrante delito com a sua esposa, e que chega pouco depois munido de uma pistola, disposto a acabar com a raça do cabotino usurpador. Este marido traído é professor de literatura na universidade e, por sinal, especialista em Shakespeare, cujos versos Bánáti declama como ninguém: circunstância que será, de resto, fulcral para o desenlace da peça.

Ficha Artística

Texto de Ferenc Molnár
Encenação de Rodrigo Francisco

Intérpretes Ana Cris, André Gomes, André Pardal, Diogo Dória, João Farraia, João Gadelha, João Tempera, Pedro Walter
Cenografia Jean-Guy Lecat
Figurinos Ana Paula Rocha
Luz Guilherme Frazão

Informações Adicionais

Descontos para menores 25 e maiores de 65 disponiveis na bilheteira do TMJB

Preços

  • Plateia - 13€

Transportes Públicos

Metro Sul do Tejo
TST

-
Partilhar

Serviços Adicionais