Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
VIJAY IYER AND CRAIG TABORN – THE TRANSITORY POEMS

VIJAY IYER AND CRAIG TABORN – THE TRANSITORY POEMS

Música & Festivais | Jazz

C. Cultural Vila Flor

Grande Auditório
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2019
nov
09
Dias
Hrs
Min
Seg

Promotor

Oficina CIPRL

Breve Introdução

O pianista norte-americano de descendência indiana Vijay Iyer (n. 1971, EUA) constitui um exemplo paradigmático das exigências que se colocam a um músico no século XXI. Apesar de possuir formação em violino clássico, Iyer é essencialmente um autodidata com um currículo educativo multidisciplinar que incluiu estudos em matemática, física, cognição musical e, finalmente, em composição e improvisação. Após ter decidido enveredar definitivamente por uma carreira na música, este pianista tem vindo a desenvolver ao longo das últimas décadas um corpo de trabalho notável enquanto compositor, improvisador e colaborador de nomes fundamentais do jazz e da música contemporânea tais como Roscoe Mitchell, Steve Coleman e, mais recentemente, Wadada Leo Smith. O percurso de Vijay Iyer é também marcado por duas relações artísticas epicentrais: no território mais estrito do jazz com o saxofonista Rudresh Mahanthappa e, numa outra órbita de expressão musical, com o produtor de hip-hop e poeta Mike Ladd. Nos anos mais recentes, Iyer tem-se dividido entre o trabalho de composição para filmes, concertos e peças de dança, e a criação musical pura, da qual se destaca o álbum em trio Accelerando, de 2012, o duo com o histórico trompetista Wadada Leo Smith, e, mais recentemente, o seu trabalho enquanto líder do seu sexteto. Músico eclético e cerebral, Iyer apresenta já uma obra que, nas suas múltiplas dimensões e intenções artísticas, se pode considerar uma das mais relevantes do jazz contemporâneo.
Considerado pela Downbeat um dos visionários da nova vaga do jazz, Craig Taborn (n. 1970, EUA) é certamente um dos mais respeitados pianistas da atualidade, tanto pela qualidade e integridade artística do seu trabalho como pela postura de reserva e distanciamento em relação ao sistema de estrelato que domina a indústria do entretenimento. Embora tenha estudado composição musical numa fase ainda precoce, Taborn é essencialmente, tal como Iyer, um autodidata com formação universitária da área das ciências sociais e humanas que enveredou inesperadamente por uma carreira impressionante no jazz enquanto sideman de nomes fundamentais desta música, tais como os de Tim Berne, Steve Coleman, Evan Parker, Michael Formanek ou Chris Potter. A linguagem musical de Taborn, oscilando entre a composição e a improvisação, entre a melodia e a dissonância, coloca-o numa linhagem que começa em Monk e converge para uma miríade de referências onde encontramos ecos do swing canónico do jazz, da abordagem híper-expressiva de Cecil Taylor, da música eletrónica abstracta e minimal, bem como de inúmeras outras formas de expressão musical.
Reconhecidos unanimemente como dois dos mais influentes músicos de jazz do presente, Vijay Iyer e Craig Taborn criam em duo uma música que, apesar de longe dos brilhos fátuos de um certo jazz-pop em voga no final da segunda década dos anos 2000, aspira a projetar novas possibilidades de expressão musical na música contemporânea e de apreensão do mundo em toda a sua multidimensionalidade. O recente e muito aclamado registo discográfico Transitory Poems documenta uma relação artística entre dois pianistas, iniciada em 2012, que, apesar das suas diferenças de estilo Iyer mais contido rítmico, Taborn mais centrado na melodia e nas suas derivações narrativas , se complementam para criar uma música simultaneamente canónica e disruptiva e na qual o jazz do passado e do futuro se justapõe numa linha de tempo contínua.

Ficha Artística

Vijay Iyer piano
Craig Taborn piano

Informações Adicionais

https://www.ccvf.pt/

Preços

  • 1ª Plateia - 15€
  • 2ª Plateia - 15€

Descontos

  • Cartão Quadrilátero
  • Desconto

-
Partilhar
Quadrilátero
GUIMARÃES JAZZ 2019