A BOL usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de cookies. SaberMais/ Fechar
Distrito Sala
Detalhe Evento
PALHAÇO RICO FODE PALHAÇO POBRE

PALHAÇO RICO FODE PALHAÇO POBRE

Teatro & Arte | Teatro

Teatro Municipal Rivoli

Café Concerto
Classificação Etária
Maiores de 18 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2017
abr
07
a
2017
abr
08
Realizado

Duração

180 minutos

Intervalo

Intervalo 15 min.

Promotor

Câmara Municipal do Porto

Breve Introdução

Teatro
Sex 7 Abr / 21h30
Sáb 8 Abr / 19h00

JOÃO PEDRO VALE NUNO ALEXANDRE FERREIRA
Palhaço Rico Fode Palhaço Pobre
Coprodução

Para este espetáculo os autores recorrem ao imaginário circense para elaborar uma parábola absurda sobre a diferença, o estigma, a normatividade, a discriminação e os limites do convencional, partindo de dois filmes essenciais para a construção do seu imaginário em torno do circo - Freaks (1932), de Tod Browning, e Os Palhaços (1970), de Federico Fellini. Quer a dúbia duplicidade da categorização de freak exposta por Browning, quer a proposta de Fellini de uma visão do circo enquanto metáfora da vida, são aqui apropriadas e contextualizadas numa sociedade actual onde, tal como o título indica, se utiliza a clássica divisão entre palhaços ricos e pobres para falar de um contexto económico de crise. O circo pelo seu carácter comunitário e nómada, com uma estrutura e vivência muito própria, apresenta-se como um último reduto de resistência à assimilação pela economia capitalista que caracteriza a sociedade ocidental. Movendo-se nas franjas da sociedade dita global responsável pela massificação de políticas económicas e organizações sociais cada vez mais ingerentes e normativas, o circo continua a ser uma metáfora de tudo o que é considerado diferente e desviante, sendo esse um dos temas centrais do espectáculo Palahço Rico Fode Palhaço Pobre.

Ficha Artística

Ficha Artística
Direção, Cenários e Figurinos: João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira
Apoio à Encenação: Diogo Bento
Apoio à Cenografia: Maciel Santos
Interpretação: Cláudia Jardim, Paulo Duarte Ribeiro, Pedro Granger e Vânia Rovisco, entre outros
Banda Sonora Original: Jibóia
Desenho de Luz: Daniel Worm
Coordenação de Produção: Cristina Correia
Um espetáculo inserido no Festival BOCA

Pontos de Referência

Praça D. João I

Partilhar
Colecção de Postais do Museu Romântico

Serviços Adicionais

Veja ainda:

Laboratório de Engenharia Sísmica e Estrutural

Formação & Educação | Diversos

Dir. Municipal da Cultura

Ciclo