Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Apólice do Real Erário - 2400 Reis, de 1797

Apólice do Real Erário - 2400 Reis, de 1797

Formação & Educação | Diversos

Dir. Municipal da Cultura

Ciclo
Classificação Etária
Para todos os públicos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2019
out
19
Realizado

Duração

60 minutos

Promotor

Câmara Municipal do Porto

Informações Adicionais

Na sequência da Campanha do Rossilhão (1793-1795), as já muito debilitadas finanças públicas chegam a um estado crítico, abeirando-se o país da bancarrota. Atendendo às dificuldades financeiras, com risco de incumprimento dos compromissos do Estado, é decretado a 29 de outubro de 1796 um Empréstimo Público, no valor total de 10 milhões de cruzados. Por Alvará de 13 de março de 1797, o valor desse 1.º Empréstimo é alargado para 13 milhões de cruzados. Em Alvará Régio de 13 de julho de 1797, é autorizada a emissão das designadas Apólices Pequenas pelo Real Erário, no valor de três milhões de cruzados, como parte do Empréstimo Público decretado já em 1796. É nesta conjuntura que se insere o objeto desta sessão, a única apólice conhecida de 2400 Reis, de 1797. A propósito deste documento extraordinário, Sónia Santos e Alberto Correia de Almeida debatem sobre as razões da sua raridade e o seu contexto no âmbito das diversas variantes de apólices, vulgarmente referidas como sendo a primeira forma de papel-moeda em Portugal, em sessão moderada por Maria Amélia Cupertino de Miranda.

Local:
Museu do Papel Moeda
Avenida da Boavista, 4245
4100-140 Porto

Partilhar