Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Cátia Sá — Lançamento

Cátia Sá — Lançamento "Da Barriga"

Música & Festivais | Concerto

Galeria Zé dos Bois

Galeria
Classificação Etária
Maiores de 16 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2020
mar
06

Sessão

06 mar 2020 22:00
Dias
Hrs
Min
Seg

Duração

180 minutos

Intervalo

Intervalo 15 min.

Promotor

Associação Zé dos Bois

Sinopse

Voz singular e hábil numa feliz (des)construção linguística, Cátia Sá é um fenómeno. Vimo-la a dar a volta à pop de vistas panorâmicas com a sua banda Guta Naki, com justo reconhecimento, ainda que curta vida. Participou igualmente no álbum Língua, de Octa Push, um dos mais celebrados do duo lisboeta. E por fim, chegados a 2020, nova década e novo milénio, parece que o ano também traz nova vida para a cantora e compositora que agora edita "Da Barriga", primeiro álbum em nome próprio.

Recorrendo a uma abordagem bem mais exploratória que nos projectos anteriores, a natureza quase amazónica da sua música revela-se plena de potencialidades. Cria brechas num tecto substancialmente urbano, sustentado em loops e esboços de batidas resgatadas à memória da dancehall ou grime. Meras impressões ou simples pistas para expressar talvez um pouco o viveiro sonoro que felizmente parece não assentar num formato estanque.“Deusa da Poda” foi uma das canções mais fortes a surgir nos últimos anos por cá, um brilhante exercício de semântica e ritmo, oferecendo algo que definitivamente parece fazer avançar a música cantada em português (um caminho já trilhado por B Fachada, Aquaparque ou Calhau!). As estórias oníricas que partilha revelam-se numa benigna febre tropical que toma conta deste conjunto de temas fora deste mundo e deste tempo. Da forma aquosa com que cada elemento flui até à importância do respiro e do silêncio como pontuação, paira um teor genuinamente orgânico, ainda que as estruturas sejam alimentadas por máquinas analógicas e digitais. Pelo meio, as melodias hipnotizantes que reinam e um espectro sónico que não esconde uma beleza exótica implícita no processo. Processo esse em constante movimento. NA

Abertura de Portas

21h00

Preços

  • Entrada - 8€

-
Partilhar

Serviços Adicionais

Veja ainda:

Lea Bertucci | Pedro Branco

Música & Festivais | Electrónica

Galeria Zé dos Bois

Galeria

ZDB apresenta Kali Malone

Música & Festivais | Concerto

Igreja de St. George

Recinto