Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Histoire(s) du Théatre II - Alkantara Festival

Histoire(s) du Théatre II - Alkantara Festival

Teatro & Arte | Teatro

Culturgest

Grande Auditório
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
2020
nov
26
a
2020
nov
27
Cancelado

Promotor

CULTURGEST

Breve Introdução

"As minhas primeiras memórias de teatro Foi uma apresentação do Ballet Nacional do Zaire, transmitido no OZRT, a única emissora nacional na época. Assisti em Kisangani numa pequena e teimosa TV a preto e branco. Foi no início dos anos 80. Mas antes
1974 Eu nasci. Rumble in the Jungle, Mohammed Ali enfrenta George Foreman.
BB King, Miriam Makeba, James Brown e Franco Luambo Makiadi atuam ao vivo para dezenas de milhares de espectadores. Durante algumas noites, o mundo inteiro está de olhos postos em Kinshasa.
1974 Mobutu Sese Seko funda o Balé Nacional do Zaire.
Depois da Guiné de Sékou Touré e do Senegal de Senghor, o Zaire de Mobutu procura a sua própria identidade, procura uma nação zairense que estava escondida em corpos, sons e movimentos espalhados por todo o enorme país.
No rescaldo da independência, os líderes africanos voltaram-se, ironicamente, para os códigos ocidentais, o Ballet, palco frontal, teatros italianos, para restabelecer uma cultura dita pré-colonial, única, inalterável...
Na maioria das vezes, criada por tradições étnicas que já existiam em todos os cantos dessas nações-a-ser.
O que poderia ter sido um laboratório formidável para a exploração do corpo nacional através da sua dança, música e ritos, foi rapidamente transformado numa ferramenta de propaganda e tornou-se uma fonte feroz de rivalidade política no continente."

Faustin Linyekula convida três artistas que carregam a memória do corpo zairense desde 1974, além de Papy Maurice Mbwiti, um companheiro de longa data, para encontrar a nação zairense - ex-Congo Belga, ex-Estado Independente do Congo, futura República Democrática do Congo -, e convoca também para a sua cruzada um ator branco belga, Oscar Van Rompay...
A atual performance integra uma série que foi iniciada por Milo Rau, com a aclamada performance La Reprise. História(s) do Teatro é uma investigação performativa de longo prazo sobre uma das formas de arte mais antigas da humanidade.

Ficha Artística

DIREÇÃO ARTÍSTICA / ARTISTIC DIRECTION: Faustin Linyekula
ASSISTENTE DE DIREÇÃO / ASSISTANT DIRECTOR: Papy Maurice Mbwiti
COM / WITH: Wawina Lifeteke, Papy Maurice Mbwiti, Ikondongo Mukoko, Marie-Jeanne Ndjoku Masula, Faustin Linyekula, Oscar Van Rompay
DRAMATURGIA / DRAMATURGY: Stefan Bläske
ASSISTENTE DE DRAMATURGIA / DRAMATURGY ASSISTANT: Castélie Yalombo
FIGURINOS / COSTUMES: Ignace Yenga
DIREÇÃO DE LUZ / LIGHT DESIGN: Geert de Rodder
DIREÇÃO DE SOM E VÍDEO / SOUND AND VIDEO DIRECTION: Frederik Vanslembrouck
VÍDEO / VIDEO: Lépopée de Lyanja do Ballet National de la Compagnie Théâtre National Congolais (excertos / excerpts)
PRODUÇÃO / PRODUCTION: Virginie Dupray / Greet Prové, Studios Kabako e NTGen
APOIO / SUPPORT: Belgian Tax Shelter
EM COLABORAÇÃO COM / IN COLLABORATION WITH: Ballet National de la Compagnie Théâtre National Congolais and Isaano / Positive Production, Kigali
Histoire(s) du Théâtre II estreou no Festival de Avignon em julho de 2019 / Histoire(s) du Théâtre II premiered at Festival d' Avignon in July 2019.

Horário de Funcionamento

O acesso ao foyer do Auditório pode ser feito 30 minutos antes do início do espetáculo.

Preços

14,00€ (iva incluído)

 

Venda exclusiva com desconto Cartão Alkantara - 50% (Preço bilhete com desconto: 7,00€)

 

https://alkantara.bol.pt/

Faustin

-
Partilhar

Serviços Adicionais