Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
GOSTAVA DE ESTAR VIVA PARA VÊ-LOS SOFRER!

GOSTAVA DE ESTAR VIVA PARA VÊ-LOS SOFRER!

Teatro & Arte | Teatro

Theatro Gil Vicente

Plateia
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2021
jun
12
Realizado

Duração

60 minutos

Abertura Portas

20:30

Intervalo

Sem Intervalo.

Produtor

CTB – Companhia de Teatro de Braga, CRL

Sinopse

Gostava de Estar Viva Para Vê-los Sofrer !

A partir De Algum Tempo A Esta Parte de Max Aub

Isto o vi eu. E continuo viva. E ainda há quem não queira inteirar-se.
A dureza testemunhal é uma das principais qualidades deste texto seco e sórdido de Aub. Não quero que ninguém me console, diz Emma Blumennthal ao resistir à tentação melodramática e ao esquecimento. Tenta mitigar a sua própria amargura por todas as perdas, encontrando-lhes um sentido e uma missão. E a sua missão é o testemunho, a presença e a denúncia: isso eu vi. Sim! E ainda estou viva. E ainda há quem não queira inteirar-se. As suas palavras assumem uma dimensão enorme e justificam a sua presença diante de nós. Apesar do sofrimento, aquela mulher torturada pela vida e pela história decide ir em frente, viver, lutar e, acima de tudo, recordar, porque como diz: se não houver memória, para que se vive? Isto explica claramente a nossa proposta: romper as fronteiras do silêncio e do esquecimento. Por isso veio, para que nos deixe observar sua miséria e degradação, por isso vamos pôr em cena este texto; para não esquecer aqueles que viveram estas e outras guerras, recordar as vítimas dos totalitarismos aniquilantes e avisar para o perigo de uma sociedade que roça a debilidade. Para reivindicar o valor do teatro testemunho do exílio, como um instrumento vivo e eficaz para interpelar a sociedade.
Ignácio Garcia

Ficha Técnica

autor author Max Aub

tradução translation Ivonete da Silva Isidoro

encenação direction Ignácio Garcia Espanha México

assistente de encenação direction assistant Solange Sá, Grasiela Muller

cenografia set design José Manuel Castanheira

figurinos costume Manuela Bronze

desenho de luz lighting design Bogumi Palewicz

vídeo video Frederico Bustorff Madeira

elenco cast Ana Bustorff * (actriz convidada)

M 12
Duração: 60minutos

-
Partilhar
Quadrilátero

Serviços Adicionais